6 de novembro de 2018

O estilo jovem e emblemático de Freddie Mercury

Veja como a moda foi fundamental para a construção da imagem do Queen

Um dos ícones mais importantes da história do rock e com um figurino memorável, Freddie Mercury, vocalista da banda britânica Queen, também é uma das grandes inspirações no universo da moda. Dono de uma atitude única e transformadora para sua época, o cantor nunca deixou de unir seu dom de cantar com trajes marcantes e de grande personalidade. Cada show era uma oportunidade para expressar e mostrar que não existe limites para a ousadia.

Jaquetas, collant, casacos de veludo brilhantes, plumas, blusas drapeadas, tudo isso fez parte do acervo do cantor. Dono de um estilo andrógeno, Freddie não se preocupava em seguir o que exatamente ditava a moda – apesar de acompanha-la, mas ele sabia aonde queria chegar, respeitou seu senso estético e foi fiel ao que entendia como necessário para se tornar uma lenda.

Freddie sempre teve contato com a moda, mesmo antes da banda. Ele tinha habilidade para desenhar, sendo assim, criou as próprias roupas no início da carreira.  Antes, trabalhou como vendedor e chegou a montar um brechó com Roger Taylor num momento de dificuldade financeira pré-Queen. Seu grande amor, a jovem Mary Austin, também tinha ligação com a moda, trabalhava na loja Biba, uma das principais referências daquela época entre os jovens transgressores britânicos e vários encontros dos dois aconteciam no local.

O casal Freddie Mercury e Mary Austin

O figurino do cantor passou por várias transformações durante toda a carreira da banda. No começo, os integrantes misturavam o conceito hippie com o glam rock, estilo que estava em ascendência na época. Com peças dark e um espirito boho goth, os músicos fomentavam o crescimento dessa tendência e faziam com que as peças de couro, tecidos em vinil, veludo e muito brilho ganhassem destaque.

Já reconhecido e fazendo sucesso no mundo inteiro, o cantor convidou a estilista Zandra Rhodes para cuidar dos figurinos e as peças ganharam ainda mais extravagancia. Foi nessa época que a icônica blusa plissada branca que formava uma asa quando o cantor abria os braços, foi usada. Neste momento, o reconhecimento do público já era notório e cada apresentação passou a ser memorável.


A estética de Freddie já era aplaudida por todo o mundo e sua ousadia não parava, foi quando, em lançamentos de novos álbuns, o cantor apareceu de cabelo um pouco mais curto e com roupas inspiradas nos bailarinos. Os macacões de malha com um imenso decote frontal, as vezes acompanhado de uma jaqueta de couro, traziam um performer ainda mais seguro de si e cheio de energia. Inovador e forte, o figurino era único e já não seguia nenhuma referência temporal, começava uma nova era e, agora, o que guiava suas escolhas era seu próprio feeling.

Com o lançamento do oitavo álbum “The Game”, Freddie surgiu com uma mudança radical e que marcaria para sempre sua estética. O estilo Glam Rock saía de cena e agora tínhamos um Freddie um pouco mais limpo visualmente. O look era mais viril e menos fantasioso. As escolhas se baseavam em blusão de couro, jeans ou calça de couro, sapatilhas de lutador e camiseta ou regata. E o bigode surgia na intenção de disfarçar o grande número de dentes que o cantor possuía e que se negava a mexer com medo de afetar sua proporção vocal.

Após essa grande transformação, o cantor não mudou muito o estilo nos anos seguintes. A partir de então Freddie investiu em alguns figurinos marcantes para apresentações importantes e pontuais, como a do Clipe “It’s a Hard Life”, com figurino surrealista, o clipe de “I Want To Break Free”, com os músicos vestidos com roupas femininas, a apresentação em Budapeste, na Hungria, com a blusa da Betty Boop e o grande concerto histórico em Paris que Freddie pediu a figurinista Diana Moseley que criasse uma coroa e um manto de arminho que pesava mais de dez quilos.

Sua poesia, sua estética e seu brilho marcaram a história da música mundial e o tornaram aquilo que ele sempre teve o objetivo de ser, uma lenda. Seu figurino inspira grandes marcas e estilistas e sua estética sem gênero está ainda mais presente na moda hoje em dia. Precisamos entender que estilo é único e que independente da opinião dos outros, o que nos torna uma lenda é a soma de tudo que somos. Devemos confiar em nós mesmos. Mais detalhes da trajetória do cantor estão em exibição nas telonas com o filme Bohemian Rhapsosy, que você pode assistir no cinema Kinoplex Maceió Shopping. Confira os horários clicando aqui.

 

Data: 06.11.2018
Por: Dilson Fidelis

6 de novembro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *